sábado, 20 de setembro de 2008

FIO DE CABELO

> Uma pessoa normal tem de 120 mil a 150 mil fios de cabelos na cabeça.
> O cabelo cresce cerca de 20 cm por ano, mais rapidamente no verão e à noite do que no inverno e durante o dia. Depois de três anos o fio de cabelo será substituído por outro que nasce no mesmo poro.


> O principal componente da "fábrica" de cabelos é o folículo pilosos, mais conhecido como raiz. A partir do 5º mês de vida, estão todos prontos para prozir 12 km de cabelos por ano.

> É normal um jovem de até 20 anos de idade perder cerca de 100 fios de cabelos por dia. Entre 20 e 35 anos, 50 fios se soltam diariamente sem lesar a cabeleira. Para adultos de 50 anos, perder 25 fios por dia não faz diferenças.

> A testosterona, um hormônio masculino, estimula a secreção da glândula sebácia à qual o fio de cabelo está ligado, não diminuindo sua vida média e assentuando a queda. Por isso, a calvície atinge principalmente os homens.

> Os cabelos são tão firmes na cabeça que suportariam um peso de 80 quilos. Uma trança aguentaria de 200 e 300 quilos.

> Na antiguidade os egípcios já conviviam com o fantasma da calvície. Para evitá-la, eles aplicavam uma mistura de leão, hipopótamo, jacaré, cabrito e cobra no coro cabeludo. O imperador romano tinha uma fórmula: ratos queimadores, dente de cavalo, gordura de urso e vísceras de veado.

> Uma das principais causas da calvície é a hereditariedade. Se você é filho, sobrinho ou neto de um dos 35 milhões de carecas brasileiros, pode coçar a cabeça, pois a calvície e determinada por uma parte de genes: um do pai, outro da mãe. No homem, basta apenas um dos genes indicar a calvície para nascer um carequinha. Na mulher é preciso os dois genes sejam da calvície para que o problema se manifeste.

Por que as pessoas não nascem com cabelos nas cores azul, rosa ou verde?

Na verdade, a Mãe Natureza não nos deu muitas opções. A cor dos cabelos é definitiva por um pigmento chamado melanina. Essa substância fica nos melanócitos, células localizadas no folículo capilar (poro onde nasce o fio), e pode ser encontrada em três versões: a eumelanina, presente nos ruivos. Grande parte das pessoas possui uma mistura deles. A maioria ou menor presença da eumelanina determina tons mais claros ou escuros. Essa combinação de cores segue a receita dada pelos genes de cada um. À medida que as pessoas envelhecem, a produção de melanina vai diminuindo e os fios ficam brancos.
Jorge Fernando de olho na Cultura

Um comentário:

Thá. disse...

Achei muito interessante essas informações, inclusive, principalmente porque adoro saber mais e mais sobre os fenômenos de nossa vida, e adoro a parte em que se fala sobre os nossos cabelos...
É muito legal!

Beijos.
Thayná, 13 anos.
23/07/2010.